KIMIKO YOSHIDA

Uma história de apropriação polêmica

Primeiramente, é claro e notório que estamos vivenciando um período com excesso de exposição de imagens e invasão de privacidade. A facilidade de acesso às câmeras dos smartphones, somada à inserção nas mídias sociais, confunde e transgride o limite do mostrar e do exibir.

Recentemente li um texto no jornal Consultor Jurídico que me chamou a atenção.

Alberto Sorbelli, ex-bailarino da Ópera de Roma, fez em 1990 várias performances provocativas no Museu do Louvre, vestindo-se de prostituta. Vendo aquelas cenas, o fotógrafo japonês Kimiko Yoshida decidiu fotografá-lo. E posteriormente, começou a comercializar as imagens sem a autorização do ex-bailarino e sem lhe dar crédito. Além disso, o fotógrafo dizia ser ele “o verdadeiro e único autor da obra de arte”. Sendo “o performista apenas um alvo”, já que as cenas e decisões, ao fotografar o artista, foram tomadas por ele.

Diante desses fatos, o artista e ex-bailarino Alberto Sorbelli deu início a um processo judicial pedindo direitos autorais sobre as imagens. Anos depois, saiu a decisão da Corte de Paris. Que considerou “que ambos os artistas eram criadores e que a autorização era imprescindível para a comercialização da obra”. Assim, obrigando o fotógrafo Kimiko Yoshida a indenizar o ex-bailarino.

Assim, na minha opinião é de que o fotógrafo, ao apropriar-se do trabalho do artista, não poderia invalidá-lo, tornando o seu trabalho mais importante que o do outro. Com certeza a autorização deveria ter sido solicitada. Portanto a indenização foi válida!

Em conclusão, acredito que esta confusão é proveniente do período contemporâneo, quando intervir ou apropriar-se da obra do outro muda a autoria. Tornando a ideia e o conceito mais importantes que o original. (Vide a obra de Sherrie Levine e Hermann Zschiegner, que criam cópias dúbias de trabalhos de fotógrafos famosos, gerando questionamento. Ótimo artigo em: http://www.contracampo.uff.br/index.php/revista/article/download/871/pdf).

Obs.: As fotos de Kimiko Yoshida retratando o bailarino provavelmente foram removidas da internet. A foto publicada é um autorretrato do artista. Tema: Cerimônia do Desaparecimento.

Referência: conjur.com.br por Inês Virginia e Marcelo Franca em 16/07/18

Fotos retiradas da internet

Clique aqui e conheça Helena Teixeira Rios

Helena Rios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *